terça-feira, 7 de setembro de 2010

Como educar o filho pequeno. Regras Básicas. A educação é a principal tarefa dos pais.

Dicas de educação para os filhos pequenos

Dicas de educação dos pequeninos
 by Telma Manolio
Educar é informar o seu filho sobre as regras que ele deve seguir, respeitando as individualidades e potencialidades de cada um. Não se deve impor os sonhos próprios dos pais  às crianças. Temos que valorizar as qualidades das crianças e permitir suas próprias
experiências. Boa educação é quando você percebe que seu filho não é você, ele não tem que ser médico porque você é médico ou engenheiro porque você é engenheiro, ele será aquilo que ele escolher.
Nos primeiros meses da vida, a criança percebe os objetos levando-os à boca. Deixe que ela faça isso, só cuide para que o objeto não seja uma faca afiada ou um fósforo aceso.
A curiosidade da criança de tres anos de idade é cansativa para os pais. Ela quer mexer em tudo. Deixe! Dá um trabalhão, mas é assim que ela aprende e desenvolve sua curiosidade. Depois, quando seu filho crescer, ele será criativo empreendedor e bem sucedido, mas se não puder fazer nada enquanto é pequeno, vai ser difícil experimentar coisas novas na idade adulta, pois o medo o imobilizará.

A educação bem sucedida depende do lar e da saúde corporal e mental.
Um lar envolvido em respeito e confiança ensina a aceitar as tensões próprias da vida. Os pais são o espelho dos filhos. Problemas emocionais são passados para a criança.
O pai é o símbolo da autoridade justiça e poder. Meus filhos tinham uma pediatra que dizia que era importante haver um "chefe da tribo" em casa, para que as crianças pudessem sentir um eixo. Se houver desentendimentos entre os pais, as crianças não sabem o que fazer, não terão modelos, ficará o sentimento de que vale tudo, seu caráter ficará incompleto e instável.
Saúde não é só física, é também mental. É preciso cuidar do espírito tanto quanto do corpo. Alimento está para o corpo assim como carinho está para o espírito nos primeiros anos de vida.

Criança submetida a sofrimento fica angustiada e usará recursos de choro e vômito para chamar a atenção, portanto deve-se evitar sofrimentos desnecessários.
Bebê de fralda
Manuseie seu bebê com suavidade, evitando movimentos bruscos e que ele tenha a sensação de estar caindo. Não deixe ele passar fome ou sede, nem o force a alimentar-se se estiver sem fome; até dois dias inapetente não é crime. Cuide da temperatura dos alimentos, evite barulho exagerado. Use roupas adequadas à temperatura ambiente, não enrole seu bebê em cobertores em dias de calor, ele sente calor como os adultos. Troque a fralda regularmente, não deixe seu bebê incomodado. 
Deixe ele dormir na penumbra, não deixe luzes acesas nem sol no rosto.

As crianças são mimadas quando nascem, todos querem pegar e agradar, mas com o tempo os excessos diminuem. Entretanto o bebê está habituado, então lança mão de choro e vômitos. Logo exigirá a presença da mãe para dormir, depois só dorme na cama dos pais. Quando os pais perceberem o incômodo, será tarde, a criança não dorme mais sozinha. A intimidade dos pais estará perdida.
Então a mãe começa a dar tapas na criança manhosa, boas palmadas mais tarde e o conflito já terá se estabelecido. Agora há uma lei sobre as palmadas. Palmada agora é crime!
Eduque seu filho para que ele não venha a merecer palmadas.Evite todos esses problemas antes que eles se instalem por completo.

Se vier um irmãozinho, então, aí a coisa piora. Há crianças que retrocedem no desenvolvimento após a chegado de um irmãozinho, alguns que já comiam sozinhos e dormiam sem fraldas, voltam a fazer xixi na cama e querem mamadeira.
Não é preciso pânico, mãe, seu filho pode chorar um pouquinho. Algumas mães são exageradas, preocupam-se com o mínimo chorinho de seu filho.
Pais brincando com a criança
Os pais podem cometer injustiças, às vezes, mentem para os filhos ou fazem falsas promessas, humilham, destroem as fantasias. Conheci uma mulher que mentia para seu filho toda vez que precisava sair para trabalhar. Dizia que ia ao banheiro e sai escondida da criança. Quando o pequenino ia procurar a mãe no banheiro, não encontrava ninguém e ficava chorando o dia inteirinho. Melhor explicar que vai sair mas volta, ele chora mas não se sente traído, nem terá reações de desobediência, birra, teimosia, mentira, crueldade e outros sentimentos incômodos.
Muitas vezes a criança reage à angústia com descontrole de seu sistema nervoso, apresentando febre, cólicas intestinais, xixi na cama, choro até perder o fôlego, acessos de raiva...

Nestes casos os pais devem fazer uma análise para descobrir onde ocorreu uma falha. Pode ter sido na hora do parto, uma gravidez complicada, muitas causas.
Algumas crianças reagem melhor outras pior, cada criança é diferente da outra, mas a educação pode ajudar.
Até os tres anos de idade já está formada a base sentimental da criança, já dá para saber se a criança será um adolescente feliz ou angustiado.
Este texto foi baseado no livro "Avida do bebê" de Dr. Rinaldo De Lamare.

Artigos relacionados:

    Um comentário:

    1. Um ótimo artigo, apesar de sucinto, contem dicas que todos os pais deveriam conhecer.E a partir dai faríamos até mesmo um mundo melhor. Parabéns

      ResponderExcluir

    Seus comentários podem ajudar a melhorar o blog e também podem ajudar outros leitores.
    Comente e critique se preferir..
    Entretanto, eles não entrarão imediatamente, eles serão moderados.
    Isso para evitar que, eventualmente, apareçam comentários ofensivos no blog.
    Contamos com a sua compreensão.

    Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...