quarta-feira, 20 de julho de 2011

Colocando preço em trabalhos manuais. É hora de vender.

Dicas para o artesão colocar preços em seus trabalhos manuais. Aprenda a fazer os cálculos para composição de um preço. Há várias fórmulas para definir preços de trabalhos artísticos. Veja algumas e venda seus produtos de arte por preços justos.

Colocar preço em trabalhos manuais e artísticos é algo bastante subjetivo. O que é bonito e valioso para alguns pode não ser para outros
by Telma M.
Como fazer os cálculos para colocar preço num trabalho de arte manual, mais especificamente num trabalho de tecelagem em tear de pente liço? Como se faz a composição de um preço?
Essa pergunta me foi feita, outro dia, por um leitor. Eu respondi a ele através de e-mail, mas percebi que deve haver muitas pessoas que têm a mesma dúvida. 

Por isso, resolvi fazer um artigo sobre o assunto, tentando ajudar mais pessoas que trabalham com artesanato e não se sentem seguras na hora de fazer seus preços.

Em primeiro lugar é preciso lembrar que arte tem um valor subjetivo.
O que isso quer dizer?
O que é bonito para uma pessoa pode não ser para outra, depende do sujeito, depende da pessoa. O valor que a arte tem para o artista pode ser totalmente diferente do valor que tem para o consumidor.

O artista não vende apenas seu trabalho, mas vende sua forma de ver o mundo, seus sonhos e sua capacidade de criar objetos e realizar tarefas, sua criatividade; portanto o valor do objeto artístico é muito difícil de ser traduzido em preço.
Já o consumidor compra um objeto que considera importante, bonito ou capaz de lhe trazer poder. Quanto maior for a importância que o objeto representa para o consumidor, mais ele estará disposto a pagar pelo objeto.

Em segundo lugar, é preciso lembrar que artistas consagrados são diferentes de artistas desconhecidos. Quem vai gastar milhões num quadro de um artista desconhecido? Já num quadro de van Gogh tem muita gente disposta a pagar qualquer preço...
Portanto, não adianta o tecelão desconhecido colocar altos preços em seus trabalhos que não vai conseguir vender nenhum.

Em terceiro lugar é preciso lembrar que preços baixos demais são sinônimos de baixa qualidade, por isso poucas pessoas vão se interessar por objetos de arte que custam pouco.
Podemos ficar aqui filosofando até a eternidade, mas o meu objetivo no momento, é tentar montar um preço para um trabalho feito em tear manual de pente liço, então vamos lá:

Há várias fórmulas para definir preços de trabalhos artísticos. Se o preço definido é justo ou não, vai depender do ponto de vista dos envolvidos na transação.

A) Primeiramente, vou falar do método tradicional de se compor um preço:

1) Some os valores gastos com todos os materiais usados para confeccionar o trabalho, ou seja, fios de urdume, fios de trama, enfeites, etc.. Isto vai dar um certo valor.

2) Em seguida, some o que você considera um valor justo por seu trabalho. Quanto custa sua hora de trabalho? Quanto tempo você levou para fazê-lo? Horas trabalhadas fazem parte do custo e cada pessoa sabe muito bem quanto vale seu esforço.

3) Agora, você tem que considerar um valor para o desgaste, manutenção e depreciação dos seus equipamentos, afinal isso também faz parte do custo da peça executada. Some esse valor à quantia anterior.

4) Finalmente, sobre essa soma obtida nos itens anteriores (que é o custo do seu trabalho) acrescente uma porcentagem de lucro (o que você acha justo como lucro?) e obterá o preço final.
Como você pode ver chegamos a um valor subjetivo. Cada artista e cada pessoa pensa de uma forma diferente. Portanto o que é justo para o artista pode não ser para o consumidor. O único jeito é você colocar seu preço e sentir-se seguro quanto a isso.

B) Entretanto, existe uma método bastante simples de fazer seu preço: multiplique por 4 o valor do custo do material; depois faça um reajuste, se achar que ficou caro demais ou barato demais.
Exemplo: Se você gastou R$100,00 (cem reais) nos materiais, o preço de venda ficaria R$ 400,00. Achou caro demais? Então reduza no início e vá aumentando aos poucos até atingir um valor satisfatório.
Essa forma eu aprendi com minha professora de tear há muito tempo atrás. Eu a utilizo normalmente e sei de muitos tecelões que a usam também. Tem dado certo.

C) Outro modo de colocar preço é pesquisando os preços de seus concorrentes e fazer parecido.

Artigos Recomendados:

Um comentário:

  1. Pessoalmente eu acho arriscado a terceira opção, porque vai depender dos materiais que estão sendo usados pelos artesãos concorrentes. Acredito que a primeira opção é mais racional, mais "na ponta do lápis".

    ResponderExcluir

Seus comentários podem ajudar a melhorar o blog e também podem ajudar outros leitores.
Comente e critique se preferir..
Entretanto, eles não entrarão imediatamente, eles serão moderados.
Isso para evitar que, eventualmente, apareçam comentários ofensivos no blog.
Contamos com a sua compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...