terça-feira, 7 de outubro de 2014

No Mundo dos Bordados Manuais. Métodos de Riscar, no pano, os Desenhos para bordar.

No bordado livre, riscar o motivo no pano é muito importante. Aprenda algumas técnicas para fazer os riscos para bordar.

Como riscar um desenho no pano em que se vai bordar
by Telma M.
É sabido que nas boas casas do ramo de bordados já existe uma grande variedade de tecidos com os mais variados temas previamente riscados. Entretanto, nem sempre isso é suficiente.
Às vezes queremos um desenho peculiar, às vezes precisamos bordar em um pano especial ou, às vezes, simplesmente, não gostamos dos motivos existentes e queremos um completamente diferente.

Surge a necessidade de passar para o pano o nosso desenho personalizado. No meu caso, por exemplo, precisei desenhar e usar a técnica de ampliação para bordar uma colcha de linho amarelo.
Quem gosta de uma boa história, pode ler no meu outro blog, o Mentiras Veríssimas, a história dessa colcha superlinda que, depois, perdi para larápios que não fazem a menor ideia do que significa arte.
Mas, vamos a alguns métodos que conheço para riscar os desenhos.

MÉTODOS DE RISCAR

Uma bordadeira que cria seu próprio desenho necessita riscá-lo em um tecido selecionado. Mesmo que o desenho tenha sido copiado de algum livro ou revista, tem que ser passado para o tecido. O motivo disso é que o bordado precisa seguir um caminho para ser executado. Se a gente começar a bordar direto sobre o tecido, sem seguir um risco, pode ser que no final fique uma arte sem formas. Não que isso seja um crime, pelo contrário, há muitos pintores de arte abstrata que não gostam de seguir desenhos, vão lançando um pincel sobre uma tela e sua arte vai surgindo.
Mas no mundo do bordado essa não é a regra, é preciso seguir um risco.
Aí, entram em cena os diversos métodos de riscar existentes. 
Vamos falar sobre alguns deles.


Usando Papel Carbono

1) O método mais simples é o de papel-carbono. Coloque o papel-carbono com a face para baixo sobre o tecido e, então, coloque o desenho por cima. Acompanhe com um lápis de ponta afiada todas as linhas do desenho. É necessário tomar cuidado para fazer pressão somente sobre as linhas do desenho, pois do contrário o carbono pode manchar o tecido. O interessante é prender o carbono sobre o tecido com clips, alfinetes ou prendedores, assim não escorrega. Se for usar carbono de cor escura em tecidos claros tenha cuidado para não manchar. Existem carbonos especiais para isso, que são clarinhos e não mancham, são os carbonos de costureira.

Riscando com papel carbono

Mas veja agora, de um modo dinâmico, nesse filminho que preparei, como se faz os riscos utilizando o papel carbono.


Riscando direto no tecido transparente

2) Outro método, bastante usado é passar o desenho diretamente para o tecido, caso ele seja fino e transparente como organdi, nylon ou seda fina. Para isso, basta colocar o desenho por baixo do tecido e seguir as linhas que aparecem no direito, usando um lápis de grafite macio, ou uma daquelas canetinhas de tinta removível, que sai fácil na água. Aqui também é preciso fixar o tecido sobre o desenho para que não escorregue, estragando o resultado final.

Riscando direto no pano transparente

Mas veja agora, de um modo dinâmico, nesse filminho que preparei, como eu fiz um risco direto no pano transparente.



Alinhavando o desenho

3) Em tecidos muito grossos ou texturizados, é difícil traçar um desenho. Neste caso, trace o desenho sobre um papel fino, alinhave o papel na posição certa sobre o tecido, e então acompanhe cuidadosamente todas as linhas do desenho com pequenos Pontos de Alinhavo. O papel pode ser rasgado antes do bordado ser iniciado. Remova todos os pontos de alinhavo depois de terminado o bordado, ou simplesmente borde por cima do alinhavo, que ficará escondido sob as linhas do bordado. Atenção, guarde uma cópia do desenho, pois se vai rasgá-lo após ter alinhavado todo o contorno sobre o tecido, significa que ficará sem o modelo para um possível uso futuro. Esta é uma técnica um pouco mais demorada do que as outras, mas fica muito bom.

Alinhavando o papel desenhado no pano a ser bordado

Mas veja agora, de um modo dinâmico, nesse filminho que preparei, como eu fiz um risco no pano usando alinhavo.



Técnica dos furinhos pintados

4) Eu conheço uma outra técnica bem legal, talvez mais complexa, que já foi bastante usada por bordadeiras. Primeiro é preciso ter um desenho numa folha de papel-manteiga. Em seguida fixa-se muito bem esse papel no tecido a ser bordado. Estende-se esse conjunto sobre um cobertor grosso, o qual deverá estar dobrado sobre uma mesa. Agora é preciso um alfinete. Com esse alfinete é só ir furando todo o desenho, com espaços de mais ou menos meio centímetro entre os furinhos. Depois de todo o desenho ter sido furado, é preciso refazer o caminho todo com uma caneta de tinta removível (caneta marca texto ou mesmo caneta hidrográfica) marcando os furinhos. A técnica consiste em passar a tinta para o tecido apenas nos furinhos. Terminada a marcação, retira-se o papel e o tecido estará totalmente marcado com mini pingos de tinta. Antigamente usava-se uma espécie de cera azul que era derretida e espalhada sobre os furinhos. A cera esfriava e endurecia, mas antes passava, através dos furinhos, para o tecido. Esta técnica foi minha tia Arlete, grande bordadeira, quem me ensinou lá pelos idos de 1970. (Lembra disso Arlete?)


Usando papel especial que dissolve na água

5) Além dessas técnicas, existe ainda um papel especial, que depois de desenhado, cola-se no tecido a ser bordado. Borda-se sobre esses riscos e depois de pronto é só molhar o tecido bordado que o papel se dissolve na água. Muito interessante! Esses papéis são encontrados em lojas de produtos para bordadeiras ou lojas especializadas em patchwork.

Bem, agora já sabemos como fazer para riscar um determinado desenho no pano que vamos bordar, no próximo artigo falarei sobre as técnicas para reduzir ou ampliar um desenho, para prepará-lo do tamanho desejado antes de riscá-lo sobre o pano.

Artigos Recomendados:

4 comentários:

  1. Sabia que a técnica número 3 era usada na Alemanha, no séculos X e XI? Eles usavam o ponto haste, ponto cadeia, ponto baixo e outros pontos para transferir os riscos para o tecido. Não é legal saber que o bordado é utilizado há tanto tempo como forma de expressão? Hoje parece estar sendo retomado. Parabéns pelo artigo. Gostei também dos filmes. Abraços, Nelsina Ventura

    ResponderExcluir
  2. Olá eu tinha uma vizinha bordadeira em SP que usava a técnica dos furinhos. Só que ela preparava uma espécie de cera que era preta e ela passava sobre o desenho com um pano. Vc sabe como se preparava esta cera? Amei suas dicas. Abraços Elisete T. de Sá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elisete, obrigada por sua visita. Sua pergunta me fez lembrar de quando era menina e ajudava minha tia a marcar os tecidos para bordar. Ela usava uma cera branca (Parquetina) misturada com outra azul. Lembro que as duas ceras eram ligeiramente aquecidas para facilitar a mistura. Logo depois um desenho em papel de seda era perfurado com agulha em todas as linhas do desenho. Colocava-se esse papel sobre o tecido a ser bordado e espalhava-se a cera derretida sobre os furinhos. A cera azul passava através dos furinhos e se fixava ao tecido, deixando um contorno do desenho no tecido. Depois disso minha tia ia para a máquina de bordar e executava sua arte. E olha que o bordado era bonito, viu? Ela bordou durante muitos anos, depois se aposentou, hoje não borda mais, uma pena. A marca ficava escondida sob as linhas do bordado, mas algum pontinho perdido que escapava das linhas, não oferecia perigo, pois saia fácil fácil na primeira lavagem. Era uma técnica bem interessante, mas acredito que hoje não seja mais utilizada pelas bordadeiras. Boa sorte com seus bordados.

      Excluir

Seus comentários podem ajudar a melhorar o blog e também podem ajudar outros leitores.
Comente e critique se preferir..
Entretanto, eles não entrarão imediatamente, eles serão moderados.
Isso para evitar que, eventualmente, apareçam comentários ofensivos no blog.
Contamos com a sua compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...