segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Você Sofre de Prisão de Ventre? Seu intestino não funciona bem?

by Roberto Manolio
Não é fácil responder à pergunta: O que é prisão de ventre ou constipação?
Algumas pessoas se queixam deste mal e dizem ter uma evacuação a cada dois ou três dias, elas podem, entretanto, estar gozando uma boa saúde. Outras declaram que deveriam evacuar após cada refeição, mas o fazem apenas uma vez ao dia. Outros ainda se queixam de incômodos no momento da evacuação. Nesses casos pode até haver movimento intestinal todos os dias, mas existe o desconforto, por ser a massa fecal dura e seca.

 
Devido a essa variedade de casos, uma definição satisfatória para prisão de ventre ou constipação deve ser ampla o suficiente para abranger numerosas situações. Uma das afirmações mais amplas que se pode fazer então, é que existe constipação sempre que alguém sente desconforto e ansiedade ao esvaziar o cólon e o reto.
Podemos considerar o cólon como sinônimo do intestino grosso, a última porção do trato intestinal, onde o conteúdo fecal é desidratado e preparado para eliminação.
Após ser iniciada com a mastigação e com a saliva, a digestão ocorre no estômago e no intestino delgado, onde por processos químicos, os alimentos são transformados em elementos simples, para depois serem absorvidos pelas membranas do intestino delgado e levados para nutrir os diversos tecidos do organismo.
 
O alimento de uma refeição é submetido ao processo digestivo no estômago e intestino delgado durante cerca de vinte e quatro horas. O que sobra depois desse tempo vai para o intestino grosso, que praticamente não absorve nada a não ser água. Normalmente, certa quantidade de resíduos permanece no intestino grosso durante uns três dias antes de ser eliminada. Resíduos de várias refeições recentes são misturados.
Os alimentos e resíduos são impelidos pela contração dos músculos das paredes do estômago, intestino delgado e intestino grosso. As contrações são lentas, mas fortes. Essas contrações se produzem desde a parte superior do estômago até a parte terminal do intestino grosso, obrigando o conteúdo do trato intestinal a avançar na mesma direção. No intestino delgado o conteúdo é semi fluido, movendo-se rapidamente. No intestino grosso o movimento é mais lento, pois aí é absorvida grande quantidade de água.

Entendido isto, vamos agora estudar as causas da constipação.
•Primeiramente, os resíduos que se encontram no cólon, é o que resta depois do processo de digestão e absorção. Quem se alimenta pouco, terá poucos resíduos, logo uma das causas da prisão de ventre, pode ser alimentação insuficiente.
•Alimentos concentrados de fácil digestão, com pouca celulose, são quase que inteiramente absorvidos no intestino delgado, deixando resíduos mínimos. Portanto, regime alimentar de pouca celulose pode ser outra causa da constipação.
•Quando o intestino delgado funciona com muita eficácia, absorve totalmente o alimento ingerido, restando pouco resíduo para ser eliminado e gerando prisão de ventre. Assim, uma outra causa da constipação é um intestino delgado altamente eficaz. Um remédio para isso é alterar o cardápio para alimentos mais volumosos.
•Quando os estímulos da natureza são desatendidos sistematicamente, a vontade de mover os intestinos torna-se mais fraca e sendo assim, um outro motivo para a constipação é o adiamento voluntário da defecação.
•Outro motivo da prisão de ventre é a tensão nervosa e a ansiedade, o estresse. Estes fatores dificultam o relaxamento dos músculos e não permitem o movimento normal do intestino.
•Uma das funções do intestino grosso é extrair o excesso de água dos resíduos alimentares. Quando se bebe quantidade insuficiente de água, o resíduo se torna anormalmente seco e duro. Portanto, não tomar água suficiente, contribui  muito para a constipação.
 
Não há razão para pânico nos casos de prisão de ventre moderada. É perfeitamente comum que uma pessoa permaneça dois ou mesmo três dias sem evacuar. Não é o ideal, mas também não é motivo para desespero.
Uma das maiores dificuldades  que a constipação origina é a possibilidade de prejudicar os delicados tecidos do reto e do anus quando da passagem de massas sólidas, secas e duras de matéria fecal.
 
Para aliviar a prisão de ventre, quando o incômodo for acentuado, podemos sugerir alguns procedimentos:
•Beber dois copos de água ao levantar-se e beber mais sete ou oito copos de água durante o dia.
•Fazer um desjejum (café da manhã) generoso e saudável. Nutricionalmente, é a refeição mais importante do dia.
•Exercícios físicos diários para manter a tonicidade dos músculos e favorecer a ação normal dos órgãos digestivos.
•Evitar o estresse.
•Alimentar-se suficientemente.
•Comer frutas e alimentos que tenham grande quantidade de fibras.
•Escolher um horário e fazer dele uma rotina para ir ao banheiro todos os dias, mesmo que não se sintam os estímulos intestinais. Seguindo-se um plano sistemático, forma-se um hábito definido e os movimentos do intestino ocorrerão sempre diariamente nesse horário.
 
Devemos mencionar ainda que existe uma forma de constipação crônica que persiste ao longo do tempo e também uma prisão de ventre aguda, que surge repentinamente e pode ter conseqüências graves.
Quando se tem o intestino funcionando bem ao longo do tempo e repentinamente ocorre uma constipação que persiste dias ou semanas, pode ser sinal de alguma enfermidade que está nascendo no aparelho digestivo. È bom procurar um médico.
Resumo: quais as causas da prisão de ventre, qual é a hora certa para evacuar, funcionamento do intestino, processo de digestão, como aliviar a prisão de ventre ou constipação, intestino preso

Artigos Recomendados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários podem ajudar a melhorar o blog e também podem ajudar outros leitores.
Comente e critique se preferir..
Entretanto, eles não entrarão imediatamente, eles serão moderados.
Isso para evitar que, eventualmente, apareçam comentários ofensivos no blog.
Contamos com a sua compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...