quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Os 10 principais motivos de uma receita culinária falhar.

É comum você não conseguir acertar a elaboração de uma receita? Conheça as principais razões de uma receita dar errado e evite que isso aconteça.

Os principais motivos dos erros nas receitas culinárias.
by Roberto M.
Quando uma receita não funciona há sempre uma razão. Mas, você sabe qual é a principal variável para o sucesso ou não de uma receita? É o cozinheiro!
Mesmo os cozinheiros mais experientes nunca fazem uma determinada receita exatamente da mesma maneira.
Pesquisando por aí, encontrei várias razões que tentam explicar os motivos das falhas nos preparos dos pratos. Vou listar as mais comuns.

Talvez, essas explicações possam ajudar você a evitar certos erros, a se tornar mais confiante na cozinha e evitar desperdícios de alimentos, que é um grande vilão no orçamento doméstico nestes tempos difíceis.
Leia estes exemplos, assimile-os e, provavelmente, na próxima vez que for cozinhar ou assar algum prato, as coisas sairão mais perfeitas e os erros diminuirão.

ERROS MAIS COMUNS NA EXECUÇÃO DE UMA RECEITA

1 – Não temperar os alimentes ao seu gosto.

Nenhuma receita é escrita para atender a todos os gostos. Por isso, você deve sempre provar a comida antes de servir. Adicione mais temperos se necessário. Mas, tenha cuidado ao adicionar temperos. É muito fácil sua comida ficar super-temperada e, ao invés de ficar errada por falta, ficará por excesso.

2 – Usar farinha com fermento em receitas que não a pedem.

Uma coisa muito importante que eu detectei em vários depoimentos de cozinheiros que erraram seus preparos culinários é que: a farinha com fermento arruína qualquer receita quando ela é usada no lugar da farinha de trigo comum.

Quando você estiver assando algo, preste sempre atenção ao tipo da sua farinha. A farinha com fermento já vem com sal e fermento adicionados nela. Assim, acrescentando-a nas receitas que já pedem fermento em pó ou bicarbonato de sódio, você poderá estar duplicando os ingredientes e o seu preparo irá dar errado. Do mesmo modo, se usá-la em pratos que não pedem fermento, o fracasso será iminente.
Procure por receitas que pedem farinha com fermento se você quiser usá-la.

3 – Substituir produtos com baixo teor de gordura ou sem gordura por produtos normais.

Receitas são escritas com certas especificações. Sempre siga essas diretrizes.
Se a receita pedir queijo magro, use queijo magro. Se você substituir um ingrediente que é pedido com baixo teor de gordura por um que tenha bastante gordura, sua receita poderá falhar. Essa substituição produz estragos nas receitas. Se sua receita foi concebida para não ter gordura, não a use.

Note que o inverso também é verdade. Se sua receita pedir gordura use-a. A gordura é necessária em várias receitas, não só para que o alimento se firme, mas também para seu sabor e textura. Se você necessitar cozinhar com produtos que tenham baixo teor de gordura, procure receitas que utilizem esses produtos.

4 – Não medir a farinha corretamente.

A medição correta é fundamental para as receitas assadas. Você tem que aprender a medir farinha, açúcar e líquidos. Leia esse artigo e siga as regras com xícaras e colheres de medição adequadas e calibradas.
Se você adicionar muita farinha, seus assados ​​serão duros e secos. Se você não adicionar farinha suficiente, a receita desmorona e falha. Tire algum tempo para aprender sobre as regras de medição e os resultados irão melhorar dramaticamente.

5 – Confundir fermento em pó químico com bicarbonato de sódio.

Fermento em pó e bicarbonato de sódio são duas coisas distintas na cozinha. Na verdade, o fermento é feito com bicarbonato de sódio e mais alguns produtos. Veja a diferença entre eles lendo o artigo “As diferenças entre o Fermento em Pó Químico e o Bicarbonato de Sódio no preparo de bolos e biscoitos”, mas, em resumo é o seguinte:
O bicarbonato de sódio só reage e produz dióxido de carbono quando é misturado com uma substância ácida, como o chocolate, iogurte, soro de leite coalhado, ou vinagre.

O fermento em pó produz dióxido de carbono quando misturado com água ou na presença de calor. Na realidade, há dois tipos de fermento em pó: o de ação simples que reage apenas com o líquido e o de ação dupla, que além de reagir com o líquido reage, também, com o calor do forno.
Se você usar o de ação simples, seu trabalho terá que ser mais rápido, pois esse tipo de fermento perde o seu poder de fermentação rapidamente. O de duplo efeito lhe dará mais liberdade na cozinha.

6 – Usar fermento biológico ou leveduras com a data de validade vencida.

A levedura é um organismo unicelular com vida.
Nos fermentos biológicos secos, mesmo que não pareça, os organismos ainda estão vivos.
Tanto as leveduras secas como os fermentos biológicos frescos têm datas de validade específicas. Essas datas de vencimento devem ser seguidas, pois os organismos vão morrendo com o passar do tempo e suas massas não crescerão corretamente se não contiverem a quantidade correta de fermento.

Certifique-se de que a temperatura do líquido em que você irá dissolver o fermento não esteja quente em demasia. Ela não pode ser superior a 45°C. É muito fácil matar os organismos da levedura com temperaturas altas e, se isso acontecer, sua massa não irá crescer.

7 – Não calibrar corretamente o seu forno.

Uma temperatura de forno correta é fundamental para o sucesso de uma receita.
Se o forno estiver muito quente, os preparos assarão demais, secarão e poderão queimar.
Se o forno estiver muito frio, os assados poderão entrar em colapso, pois a estrutura não irá se definir no tempo previsto.
Utilize um termômetro de forno para verificar se seu forno está regulado. Caso isso não aconteça, chame um técnico qualificado para consertá-lo.

8 – Alterar as proporções dos ingredientes.

As receitas de assados são fórmulas específicas quase que científicas. Alterar a proporção da farinha com a gordura ou da farinha com o líquido, certamente, fará com que a receita falhe. Atenha-se à receita. As eventuais tolerâncias, para pequenas mudanças, já estarão contempladas no modo de cozinhar de cada pessoa.
É lógico que, se você estiver fazendo uma receita como um cozido de panela ou uma sopa, você poderá alterar a proporção dos ingredientes livremente, mesmo porque, essas receitas não dependem de uma fórmula.

9 – Não entender os termos das receitas.

Receitas tem uma linguagem própria. Misturar, acrescentar, bater, mexer têm significados diferentes. Você tem de aprender a linguagem da cozinha. Você tem de aprender a ler uma receita. Isso fará com que seja um melhor cozinheiro e o seu prazer de cozinhar irá aumentar muito.

10 – Esquecer a comida no fogo.

O cozinheiro seguiu a receita certinho. Misturou, bateu, mexeu, mediu. Tudo corretamente. Não alterou as proporções, nem modificou ingredientes. Usou tudo com a data de validade em dia. Colocou na forma certa e levou ao forno regulado e na temperatura pedida.
Só que foi fazer outras coisas, brincar no “facebook”, por exemplo. Distraiu-se e esqueceu-se da comida no fogo. O desastre é inevitável, só vai perceber quando o cheiro de queimado se alastrar pela casa.

Conselho: se estiver cozinhando, cozinhe. Deixe para brincar na internet depois que o prato sair do forno.
Você tem outros motivos que detonam uma receita? Mande prá mim, para que eu possa complementar esta postagem. Ou fazer outra, quem sabe?

Artigos Recomendados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seus comentários podem ajudar a melhorar o blog e também podem ajudar outros leitores.
Comente e critique se preferir..
Entretanto, eles não entrarão imediatamente, eles serão moderados.
Isso para evitar que, eventualmente, apareçam comentários ofensivos no blog.
Contamos com a sua compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...